Urologista Mequetrefe - Pompa - Crônicas Debochadas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Urologista Mequetrefe

CONTOS

-Bom dia, dona Casuarina. Sente-se, por favor.

-Obrigada, doutor Pompa.

-Em que posso ajudá-lo, querida?

-Eu vim por causa do meu marido, doutor. Ele é senador e está passando por sérias dificuldades no campo urológico.

-Mas onde está o senador?

-Não veio, doutor. O senador tem medo de ser visto em um consultório desses e acabar perdendo votos. Vim sozinha mesma.

-Mas que bobagem, senhora. Pior do que ser visto em um consultório urológico é estar numa lista dessas da Odebrecht.

-O senador está numa lista muito pior do que essa da Odebrecht, doutor. Ele está na minha lista negra.

-lista negra?

-O senador perdeu a pressão.

-Pressão? Então é caso para cardiologista, minha senhora.

-O senador não faz mais alianças e nem conchavos sacanas comigo ao cair da noite.

-Como é que é?

-Ele não dá mais tapinha nas minhas costas ou em qualquer outro lugar do meu corpinho.

-Tapinha nas costas é Lei Maria da Penha, dona Casuarina.

-O senador não faz mais depósito no meu paraíso fiscal. O senhor entendeu agora ou quer que eu desenhe?

-Ah... Agora eu entendi. Agora eu entendi, dona Casuarina.

-Puxa, que bom doutor. Será que o senhor pode receitar aquele "azulzinho"? Estou louca para ver o senador em ação novamente.

-O 'azulzinho' não vai resolver nada disso, senhora. Nesse caso o remédio é o Moro.

-Moro? É algum afrodisíaco?

-Estou falando do Juiz Sérgio Moro e da Operação Lava-Jato, senhora. Todas essas falcatruas que a senhora enumerou vêm sendo condenadas.

-Não é nada disso, doutor. O senhor entendeu errado. Estou falando de sacanagem e safadeza, poxa.

-É isso mesmo, senhora. Não queremos mais sacanagem e nem safadeza no Brasil. Estão todos fartos desse tipo de coisa. Fora PT!

-Fora PT?! O PT não tem nada a ver com isso seu mequetrefe.

-E leve a Dilma junto com você.

2016
 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal