Geladeira - Pompa - Crônicas Debochadas

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Geladeira

CONTOS


Homem que mora sozinho tem que conhecer o que a namorada gosta de comer ou beber. Eu sempre acreditei nisso.
Se a namorada vem passar o fim de semana na minha casa, eu tenho que caprichar para ela se sentir confortável e voltar mais vezes. Por isso eu me esmerava tanto para agradá-las.
Com a Carol, por exemplo, eu tinha que ter sempre em casa sorvete de Passas ao Rum da Kibon. Ela adorava. Com a Gisele, a torta de morangos com chocolate da Torteria de Lorenza era certeira:
-O nome dessa torta é Sensação, ela dizia.
-Sensação é você, eu respondia.Era infalível.
Porém, algumas namoradas como a Isabela,faziam pedidos inusitados:
-Se você arranjar um sabonete à base de manteiga de Karité eu agradeço, Pompa.
-Pode deixar, meu bem. O Pompa arruma esse sabonete de Karité para você.
Contudo, teve uma namorada que me surpreendeu certa vez:
-O que você quer que eu tenha lá em casa?
-O básico, Pompa.
-O básico? Como assim?
-O básico para a sobrevivência.Aquilo que realmente importa.
-Se é agua mineral tem um filtro novinho lá em casa. De sede você não morre, fofura.
-Quero verdura, Pompa.

Pompa/2018

 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal